top of page

Mundos Distantes, Vidas Estranhas 🚀👩🏻‍🚀📡🛸👽

Desde a Antiguidade, a Humanidade olha para o céu e pensa nas possibilidades de vida lá fora. Viaje conosco por uma retrospectiva de filmes e séries que exploraram com brilhantismo a temática de mundos distantes habitados por vidas estranhas.

Dos mais novos para os mais velhos, desde os enigmas de "Planeta dos Abutres" até a icônica odisseia de "2001", cada obra representa um capítulo interessante na exploração desse Universo (ainda) desconhecido, pelo mundo do entretenimento narrativo.

Boa Viagem!


PLANETA DOS ABUTRES (Scavengers Reign - 2023)

Uma das melhores surpresas de 2023, Planeta dos Abutres, série animada da HBO Max, mergulha tem uma trama de ficção científica envolvente, criativamente realista e visualmente impactante.

A tripulação do cargueiro espacial Demeter se encontra em apuros após uma explosão solar os lançar em um planeta alienígena: Vesta.

Os diretores Joseph “Joe” Bennett e Charles Huettner tiveram a rara oportunidade de desenvolver suas bizarras e sensacionais ideias utilizadas em um curta de 2016 na forma de série com Scavengers Reign.

Sobreviver é a chave: Em meio a um mundo exuberante e cheio de formas de vida desconhecidas e traiçoeiras, os personagens lutam pela sobrevivência. Criaturas bizarras, perigos inesperados e mistérios intrigantes colocam à prova a resiliência e o engenho da equipe.

Uma Jornada Visual: A série se destaca por sua estética singular e sua narrativa hipnotizantes. A animação combina estilos diversos, criando um universo visual único e imersivo. A beleza do planeta Vesta se contrasta com os perigos que ele esconde, intensificando a atmosfera de suspense.


Despedido em Marte (Fired on Mars - 2021)

Outra excelente animação da HBO (agora Max), Despedido em Marte é uma série animada para adultos que acompanha a jornada de Jeff Cooper, um designer gráfico que, após ser demitido de seu trabalho em uma colônia espacial, se vê preso em Marte. A série explora temas como alienação, trabalho, relações interpessoais e o significado da vida em um contexto surreal e cômico.

Com humor ácido e personagens excêntricos, Despedido em Marte satiriza a cultura corporativa e as expectativas da sociedade moderna. A série também levanta questionamentos sobre a busca por significado em um mundo cada vez mais automatizado e impessoal.

Humor inteligente e original, personagens cativantes e bem desenvolvidos, crítica social perspicaz e animação de alta qualidade é o que você pode esperar dessa série desconhecida e irônica.

VIDA (Life - 2017)


Em "Vida", seis astronautas da Estação Espacial Internacional vibram com a descoberta de uma célula viva em solo marciano, a primeira prova de vida extraterrestre. A euforia logo se transforma em terror quando a criatura alienígena, batizada de Calvin, cresce a um ritmo acelerado e demonstra inteligência e ferocidade. A tripulação se vê em uma luta pela sobrevivência enquanto tenta conter a ameaça alienígena e proteger a Terra de uma potencial invasão.

O filme combina suspense, ficção científica e horror, com destaque para os efeitos visuais e atuações de Jake Gyllenhaal, Rebecca Ferguson e Ryan Reynolds. Apesar de algumas críticas ao roteiro, "Vida" é um entretenimento instigante que explora o medo do desconhecido e as implicações da descoberta de vida extraterrestre.

E SIM, você já viu uma história bem parecida em um clássico do gênero, que abordamos mais para frente. Mas a direção, o elenco e o roteiro são bons o suficiente para segurar a atenção até o fim, sem passar vergonha.


PERDIDOS NO ESPAÇO (2019)


Perdidos no Espaço, a série da Netflix, é a nova versão de um clássico televisivo absoluto dos anos 60 que acompanha a família Robinson em uma jornada épica pela sobrevivência em um planeta alienígena. Em 1998 já houve inclusive uma outra nova versão, considerada mal sucedida por crítica e público.

A trama se inicia quando um ataque à nave espacial Resolute os força a fazer um pouso forçado em um mundo desconhecido.

Lutando contra perigos e mistérios, os Robinsons se unem para encontrar um caminho de volta para casa. A série combina drama familiar com ficção científica, explorando temas típicos de tramas juvenis, como esperança, resiliência e o poder da união familiar.

A produção, digna de grandes blockbusters, garante um bom espetáculo, tanto para a garotada que não conhece a série original quanto para marmanjos saudosos que curtiam a consagrada série de Irwin Allen, feita nos anos 60.


AVATAR (2009)


Lançado em 2009, Avatar se tornou um marco na história do cinema, quebrando recordes de bilheteria e revolucionando os efeitos visuais. A história se passa em Pandora, um planeta exuberante habitado pelos Na'vi, seres humanoides azuis com uma profunda conexão com a natureza.

O protagonista, Jake Sully, um ex-fuzileiro naval paraplégico, tem a chance de viver em Pandora através de um avatar, um corpo Na'vi geneticamente modificado. Ao se integrar à cultura Na'vi, Jake se apaixona por Neytiri e se depara com um conflito entre humanos e Na'vi pela exploração de recursos do planeta.

A tecnologia 3D revolucionária e a criação de Pandora como um mundo vibrante e detalhado transportaram o público para uma narrativa épica de aventura, romance e conflito que explora temas como colonialismo, ambientalismo e a conexão com a natureza.

Foi um dos filmes mais caros de sua época e gerou uma continuação, igualmente cara, muito menos bem sucedida, em 2022.


TROPAS ESTELARES (Starship Troopers - 1997)

Tropas Estelares, de Paul Verhoven, é um filme de ficção científica lançado em 1997 que satiriza o militarismo, o fascismo e a propaganda. A história acompanha Johnny Rico, um jovem que se junta à Federação Móvel de Infantaria para lutar contra uma raça alienígena aracnídea conhecida como os Arachnids.

O filme é uma crítica feroz à cultura militarista e à glorificação da guerra. Verhoven usa humor negro, violência gráfica e personagens caricatos para expor os absurdos e perigos do Fascismo.

A propaganda constante, o culto à personalidade e a desumanização do inimigo são alguns dos elementos satirizados no filme.

A violência brutal e gráfica de Tropas Estelares é um elemento essencial da sátira. Verhoven utiliza a violência para chocar o público e fazê-lo questionar a glorificação da guerra presente em outras obras de ficção científica.

Tropas Estelares não foi um sucesso de público e crítica na época de seu lançamento, mas se tornou um clássico cult com o passar dos anos. O filme é apreciado por seu humor negro, sátira inteligente e efeitos visuais inovadores.


INIMIGO MEU (Enemy Mine - 1985)

Em um futuro distante, a Terra está em guerra com os Draconianos, uma raça alienígena reptiliana. Durante uma batalha espacial, o piloto humano Willis Davidge (Dennis Quaid) e o draconiano Jeriba Shigan (Louis Gossett Jr.) são forçados a aterrissar em um planeta hostil. Inicialmente hostis, os dois gradualmente desenvolvem respeito e amizade enquanto lutam para sobreviver e encontrar um caminho de volta para casa.

O filme explora temas como a superação de preconceitos, a importância da comunicação e a necessidade de cooperação para o bem comum. A história é uma parábola poderosa sobre a amizade e a tolerância, transcendendo as diferenças de raça e cultura.

O diretor alemão Wolfgang Petresen, do clássico infantil "A História Sem Fim", e

atuações fortes de Dennis Quaid e Louis Gossett Jr. (como piloto alienígena) ao som de uma trilha memorável de Maurice Jarre, ajudaram este filme a se tornar um cult, a despeito de seu fracasso comercial.


 ALIEN - O 8o Passageiro (Alien - 1979)

Um clássico da ficção científica e do terror, "Alien: O Oitavo Passageiro" (1979) marcou a estreia de Ridley Scott na direção e a consagração de Sigourney Weaver como a heroína Ellen Ripley.

O filme combina elementos de suspense, horror e ação para criar uma experiência cinematográfica única e memorável, que originou um universo com diversos filmes.

A trama acompanha a tripulação da nave espacial Nostromo, que ao investigar um sinal de alerta em um planeta alienígena, acaba sendo infectada por uma criatura mortal. A partir de então, os tripulantes se veem em uma luta pela sobrevivência contra um ser hostil e implacável. "Alien: O Oitavo Passageiro" é um filme marcante que influenciou diversas produções subsequentes no gênero de ficção científica e terror que se destaca pela sua direção impecável, atuações memoráveis, efeitos visuais inovadores e temas intrigantes. É obra obrigatória para qualquer fã do gênero e para aqueles que apreciam cinema de qualidade.


 2001 - UMA ODISSÉIA NO ESPAÇO (2001 - 1968)

Considerado por muitos críticos o melhor filme de todos os tempos, "2001: Uma Odisseia no Espaço" é uma obra-prima cinematográfica de Stanley Kubrick, que transcende os limites da ficção científica. Mais do que um filme de naves espaciais e alienígenas, é uma jornada épica e existencial que explora a evolução humana, o universo e o significado da vida.

"2001" aborda temas complexos como a evolução da humanidade, a inteligência artificial, o contato com o desconhecido e suas relações com a origem e a utilizacão da inteligência. O filme não oferece respostas definitivas, mas sim convida o espectador a refletir sobre essas questões.

O filme utiliza simbolismo e alegoria para contar sua sua complexa macro-narrativa. O monólito negro, por exemplo, representa um enigma insondável que desafia a compreensão humana. A lenta sequência da abertura, com a fusão entre o osso e a nave espacial orbitando a Terra é icônica e memorável.

Stanley Kubrick demonstra sua maestria cinematográfica em cada cena. A direção precisa, a fotografia impecável e a edição meticulosa contribuem para sua atmosfera única, além de apresentar efeitos visuais inovadores para a época, que ainda hoje impressionam.

"2001" é um filme que desafia e recompensa o espectador. Sua beleza visual, trilha sonora memorável, temas profundos e simbolismo rico o tornam uma obra-prima atemporal que continua a gerar debate e reflexão.


Ausências Deliberadas: Star Wars e Star Trek

Notável por sua ausência nesta lista são as icônicas sagas "Star Wars" e "Star Trek". Enquanto essas franquias são fundamentais para a ficção científica, optamos por nos concentrar em narrativas mais centradas na exploração e colonização, deixando de lado as "space operas" que, embora extraordinárias, têm um foco narrativo distinto.











6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page