top of page

ONGs, Tecnologia e Amazônia

Atualizado: 6 de jan. de 2020

Agosto tem visto a Amazônia e as redes sociais em chamas. Resultado da intensa polarização política que chegou com força há alguns anos, instaurou-se um perigoso cenário de radicalização de discursos e um combate que tem utilizado informação e desinformação em medidas drásticas. Alguns fatos são inegáveis, mas os contextos tem sido manipulados, misturando duas aspirações genuínas (conservação da floresta x exploração econômica) a uma enxurrada de interesses nem tão escusos assim. Falta consenso e, acima de tudo, bom senso. Cabe a você pesquisar fontes confiáveis (isso geralmente não inclui grupos de whatsapp, a não ser que sejam compostos só de cientistas) para separar sentimentos de fatos e fé de ciência, e assim separar o que é fato e o que é fake (atenção! uma opinião não é um fato por si só). Acesse os meios de comunicação, busque as mídias mais confiáveis, cruze as informações e busque também os dados oficiais, GERALMENTE disponibilizados pelos governos, sem filtros. O conjunto vai mostrar a VERDADE, e não uma "verdade subjetiva", uma opinião, um sentimento. Mesmo em posse da verdade, devem ficar assegurados os direitos de livre pensamento e expressão, mas nunca os direitos de se cometer deliberadamente crimes comuns ou ambientais.

Então, aproveitando a proximidade que a Imagica sempre teve de temas ambientais e sociais, resolvemos mostrar aqui alguns projetos sérios, feitos por instituições amplamente reconhecidas em favor de causas sociais e ambientais, e que contaram com nossa colaboração.

Afinal, o que são ONGs?

O termo ONG foi usado pela primeira vez em uma resolução do Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1950, e desde então serve para designar as iniciativas privadas sem fins lucrativos e que não surgiram de acordos entre Estados. As ONGs são entidades privadas da sociedade civil, sem fins lucrativos, cujo propósito é defender e promover uma causa política e suprir demandas não atendidas pelos Estados, atuando em causas como direitos humanos, direitos animais, direitos indígenas, gênero, luta contra o racismo, meio ambiente entre outros.

Elas surgiram para suprir demandas que não eram atendidas de modo satisfatório pelos Estados, quando investidores sociais doavam recursos para governos e percebiam que elas não eram revertidas em bens públicos, por incompetência, falta de lisura ou outros motivos. Nesse cenário, ONGs prosperaram e proliferaram como organizações exemplares, com as quais filantropos, governos e outras instituições podiam contar.

Hoje, mesmo as ONGs tradicionais estão apostando com criatividade nas novas tecnologias para ajudar a mudar alguns cenários ambientais, sociais ou políticos. Neste cenário, o Google.Org, braço social filantrópico da gigante de tecnologia, vem promovendo há alguns anos pelo mundo o #ImpactChallenge, chamado no Brasil de Desafio de Impacto Social Google, uma iniciativa que visa empoderar as ONGs brasileiras e fomentar o uso criativo da tecnologia para promover impacto social.

Orgulhosamente, a Imagica teve o prazer de ajudar alguns destes vencedores a explicar e divulgar seus projetos. Conheça abaixo novas maneiras encontradas pelas ONGs de obter impacto social usando Tecnologia e Informação.



APP contra Corrupção

Não é de hoje que a ONG Transparência Brasil é vista como referência no combate à corrupção no Brasil. Numa ação inovadora, eles desenvolveram o aplicativo "Ta de Pé?", que permite às pessoas fiscalizar e cobrar a conclusão de centenas de obras de CRECHES E ESCOLAS PÚBLICAS atrasadas ou abandonadas que deixam milhões de famílias sem ter onde deixar as crianças para poder trabalhar. A Live Digital ficou responsável pela campanha de divulgação no Facebook e contamos com o Apoio do rapper Thaíde, que fez a locução. Clique na imagem acima e assista o vídeo que fizemos para o lançamento e a divulgação do APP. Baixe o aplicativo.


APP contra o Aedes Aegypti

Uma parceria entre entidades civis, o WWF Brasil e a Oak Foundation deu origem ao aplicativo "AeTrapp", que ajuda as pessoas a monitorarem suas áreas para saber sobre a presença e a quantidade de mosquitos Aedes. Para a ação de divulgação, dirigida principalmente a escolas e estudantes, nós preparamos uma série de documentários, animações e tutoriais que ensinam as pessoas a montar as armadilhas e usar o aplicativo. A Imagica desenvolveu o logo, a identidade visual, documentários, animações e tutoriais para divulgação do do projeto. Você pode ver tudo isso nesta playlist.



APP para Indígenas

Sim, os indígenas também podem usar smartphones e apps. No caso deste incrível aplicativo desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas da Amazônia, o IPAM, ele ajuda os povos das terras indígenas em tomadas de decisões relacionadas a gestão territorial, gerando alertas sobre clima, fogo e outros riscos a que estão sujeitas as aldeias indígenas brasileiras. Entre as várias funcionalidades do aplicativo, é possível ter um histórico completo das ameaças climáticas das 380 terras indígenas da Amazônia, conhecer a realidade de cada uma e enviar alertas das ameaças identificadas. Clique aqui e assista aos vídeos.


E por falar em ativismo ambiental, sabia que o IPAM foi parceiro na produção da mais nova série original da Globoplay? Assinantes do boletim eletrônico do IPAM recebem 30 dias de acesso gratuito à plataforma GloboPlay para ver todos os episódios da série sobre ativismo ambiental "ARUANAS", e ainda terão informações de qualidade sobre a Amazônia no seu e-mail. Acesse o site do IPAM neste link, se inscreva e assista na Globoplay.




29 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page