top of page

#Video In Company – Empresas produzindo seus próprios vídeos

Atualizado: 6 de jan. de 2020


Não, espera, você entendeu errado!

Já é fato consumado que o Vídeo é a linguagem mais popular e poderosa da atualidade. Não por acaso, os vídeos já superam a faixa dos 80% de TODO o tráfego da internet. Com a profusão de redes sociais, o Vídeo deixou de ser exclusividade de produtoras e passou a fazer parte do dia a dia das empresas, que acabam internalizando as demandas por materiais mais simples, geralmente de alta regularidade e direcionados para as redes, evitando comprometer uma parcela maior dos seus orçamentos com agências e produtoras. Talvez isso não seja recomendado na grande maioria dos casos, a não ser que a empresa seja do setor de comunicação e marketing, mas vem acontecendo cada vez mais freqüentemente.

Neste caso, quer saber algumas coisas que podem fazer toda diferença para sua campanha de vídeo dar certo? Aqui vão algumas dicas para quem quer tentar alcançar o sucesso pelas próprias mãos.


O CONTEÚDO


Um bom planejamento é o segredo de um bom Conteúdo.

OK, quase todo mundo hoje em dia tem um celular com uma ótima câmera ou um computador com webcam e acesso a programas de edição populares e intuitivos. Mas na base de todo bom projeto está o bom e velho Conteúdo. JAMAIS apresse a fase de Planejamento do Conteúdo. Pense no que seu público-alvo quer e como isso se relaciona com o que você (sua empresa) precisa resolver. Esta fase deve focar em estabelecer e explorar ao menos 6 passos:

1) Definição de Objetivos, Metas e Mídias (em que redes você vai postar)

2) Definição de Público-Alvo e/ou Personas (QUEM você quer atingir com a ação)

3) Mapeamento dos problemas que sua Campanha de Vídeo busca ajudar ou resolver

4) Discussão e definição dos Temas, Idéias e Conteúdos que serão abordados

5) Definição de quem faz o quê (para chegar aqui você precisa conhecer um pouco da dinâmica de produção audiovisual através de Cursos e Oficinas)

6) Cronograma e gestão de execução (programe tudo, inclusive os locais onde ocorrerão as filmagens).


A PRODUÇÃO


Para decidir que equipamentos usar é preciso pensar os formatos.

Agora é hora de decidir os aspectos práticos da produção e da pós produção. Há uma série de aspectos técnicos a se considerar, como por exemplo:

a) Formato:

As redes sociais aceitam uma infinidade de formatos e extensões. Por isso, sugerimos a finalização nos mais versáteis e de melhor desempenho nas situações gerais:

A extensão MP4 é a mais aceita. Os formatos podem ser do tipo “Paisagem”, “Retrato” ou “Quadrado”. Sugiro geralmente o formato 1080P-24p para a Master de Arquivo, 720P-24p para Youtube, Feed e Timeline do Facebook e 600x600 para Instagram Stories e Whatsapp. Você vai precisar prever, primeiro, quais fontes de contato seu público-alvo vai utilizar para assistir ao seu material. Ele pode fazer isso do computador pessoal ou smartphone, e isso faz diferença. O mp4 é geralmente o mais versátil para estas situações.

Vai filmar em HD? Usar um Smartphone ou uma DSLR? Com base nestes dados é que você vai montar sua estrutura técnica de filmagem e edição dos materiais.

Além disso, há algumas diretrizes definidas nas redes que podem comprometer, e muito, o alcance do seu material quando você for impulsionar seus posts. No Facebook, por exemplo, você precisa respeitar uma proporcionalidade definida entre o quadro total e as informações escritas (Letterings) que vão aparecer para não perder alcance. Você vai precisar pensar caso a caso e definir, de acordo com o perfil da sua campanha.

b) Duração

Houve um tempo que as pessoas acompanhavam vídeos de 5, 6 minutos, falando de sua empresa e seus produtos. Esse tempo já passou! E faz tempo! Duração nunca é sinônimo de qualidade. Quando consideramos Conteúdo, a duração só tem que estar atrelada a 2 fatores:

o interesse do público-alvo

sua capacidade técnica e criativa para manter a atenção deste público

Acredite, se você pode passar sua mensagem em 30 segundos faça isso. Se precisar de 1 ou 2 minutos, reavalie se não está sendo chato ou repetitivo. Se precisar de mais de 3 minutos melhor você ser um profissional ou estar diante da coisa mais importante que este público pode encontrar. Para redes sociais, o ideal é ficar abaixo de 1 minuto. Claro, se você pretende fazer Tutoriais, por exemplo, pode usar mais tempo. Mas seja rígido na avaliação da necessidade, neste caso MENOS É MAIS.

c) Áudio

Com certeza a parte mais desprestigiada nestes casos. Avalie a sonoridade do local e a disponibilidade do microfone correto para a situação. Pode ser um “Boom” Direcional, Semi-Direcional ou um Lapela. Não vá desperdiçar um bom Conteúdo com um áudio ruim hein?

Outra coisa importante: certifique-se de que seu Conteúdo, se possível, seja inteligível também SEM som. Depende muito da situação, mas boa parte das pessoas assiste vídeos nos feeds sem habilitar o som.


A DIFUSÃO


Mesmo Conteúdos espetaculares precisam de boas campanhas.

Cada rede social tem processos e algoritmos diferentes para impulsionar seu Conteúdo. Abaixo elencamos algumas particularidades de cada uma delas. Mas, de início, é meio óbvio que a divulgação passará por algum processo de EMAIL MARKETING.


YOUTUBE e LINKEDIN

O Linkedin é uma rede excelente para quem prospecta negócios, mas o Youtube ainda é a plataforma mais importante de vídeos. Mesmo que sua estratégia passe obrigatoriamente, por exemplo, pelo Linkedin, é aconselhável que você armazene seus vídeos no Youtube por conta da facilidade que as pessoas tem em pesquisar nele; o que não acontece em outras redes.

Você pode enviar o link do Youtube para TODA sua LISTA DE EMAILS, assim a chance de as pessoas verem no computador é maior. Se utilize de um texto curto, simpático e atrativo, mas sem dar “spoiler” sobre a graça contida no vídeo. Utilize uma imagem bacana do vídeo (as plataformas de email Mkt facilitam isso) e UM BOTÃO DE COMPARTILHAR BEM VISÍVEL.


FACEBOOK e INSTAGRAM

Jamais utilize no Facebook o link do vídeo postado no Youtube. Vídeos postados originalmente no Facebook tem, segundo dados do próprio FB, um alcance 10x maior que os links do Youtube. Então, SEMPRE será preciso subir cada vídeo diferente em sua respectiva plataforma, gerenciando as campanhas separadamente também.

Sugerimos que se faça a campanha no Facebook Ads com bastante atenção às definições do público-alvo (perfil, localização, etc), de acordo com seus interesses. Quanto mais especifico, melhor.

No Facebook Mobile e no Instagram, recomendo a dimensão 600x600, quadrada, para visualização no celular. Você tbm podem mandar esse formato para TODOS OS CONTATOS DO WHATSAPP, com uma mensagem curta e divertida. ATENÇÃO: o Instagram não aceita vídeo de mais de 59 segundos, e no Stories, o vídeo não pode passar de 15 segundos.

TODAS AS POSTAGENS devem ser acompanhadas de hashtags (#) bem adequadas, não mais do que 5 delas.

Sugerimos também que os maiores responsáveis pela campanha mobilizem seus contatos no Facebook, pedindo aos seus amigos, VIA MENSAGEM INDIVIDUAL NO MESSENGER, para, se possível, contribuírem deixando seu like e compartilhando em seu perfil. Com isso a campanha de vocês ganha um importante impulso “orgânico”. Mesmo assim, sugerimos posts pagos em todas as redes que SEU “budget” permitir para aumentar o alcance.

Bem, estas são as dicas para quem quer fazer vídeos dentro da própria empresa.

Mas lembre-se: é sempre recomendável que seu projeto COMECE com a ajuda de profissionais. Se você tem interesse em começar um canal ou contratar um treinamento para que sua equipe se prepare melhor para executar campanhas de vídeo internamente é só entrar em contato!

E, para acompanhar todas as novidades, não esqueça de se inscrever no nosso Canal do Youtube e no nosso Blog.




59 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page